Site - 11 Problemas Que Deve Eliminar de Vez!

site

Site como complemento à estratégia de comunicação e marketing de uma empresa tornou-se obrigatório com os avanços tecnológicos e o cada vez maior impacto da internet na vida de todos. Este é o mundo digital cada vez mais requisitado por todos, onde todos procuram informações sobre o que querem comprar enquanto outros tantos compram. Se há uns anos atrás não ter um site era algo comum, hoje em dia é impensável. A grande maioria das empresas tem um site na internet, disponibilizando informação sobre os seus produtos e serviços. O problema é que muitos já estão obsoletos. A internet evoluiu a uma velocidade avassaladora, a forma de construção dos sites também e as principais preocupações reordenaram-se em termos de prioridades. Aliás, devemos situar esta análise no presente porque a verdade é que tudo continua em constante evolução e aperfeiçoamento. A Google quer oferecer cada vez mais a melhor experiência para o usuário e está em permanente desenvolvimento. Se no passado ter um espaço na internet era suficiente hoje em dia isso é manifestamente pouco. Há preocupações muito para além de ter um site, que se prendem com a forma como está estruturado e como os conteúdos são produzidos, que têm uma grande influência no resultado final, na experiência do usuário e na forma como a empresa se torna visível. Multiplicam-se as ferramentas de construção de sites, no sentido de simplificar esse trabalho e ser cada vez mais fácil produzir um de raiz mas isso não quer dizer que esteja completamente acessível a todos e que todos sejam capazes de o fazer de forma eficaz. Construir um site é muito mais do que simplesmente dispor elementos, tem que existir preocupações de otimização e de conteúdo para que seja funcional e progressivamente mais visível nas páginas de resultado de um qualquer motor de pesquisa. Não é fácil para a maioria das pessoas perceber se um site contempla ou não estes requisitos, se está ou não bem construído, se precisa ou não de alterações ou se é melhor construir um de novo e por isso decidimos escrever este post. Apercebemo-nos dessa dificuldade que existe e queremos ajudá-lo a identificar se precisa de refazer o site da sua empresa ou se tem razões para avançar com a criação de um novo.

 

1. O site não é responsivo.

Se o site da sua empresa não é responsivo, ou seja, se não se ajusta automaticamente a qualquer tipo, formato e tamanho de dispositivo, é uma falha enorme. Hoje em dia qualquer pessoa acede à internet através de outros dispositivos – smartphones, tablet, ipad – para além do comum computador e portanto navegar nos sites tem que ser uma boa experiência nestes equipamentos também. Aliás, muitas são as pessoas que o fazem preferencialmente. Já para não falar que, desde a atualização do Google em abril de 2015, a ferramenta passou a considerar para o SEO se um site é responsivo ou não. Com a mudança, domínios que não possuem opção mobile foram prejudicados no posicionamento das páginas de resultados, mesmo que tenham um conteúdo de qualidade. Portanto, ser mobile-friendly é uma prática SEO obrigatória nos dias que correm e se esse não é o caso do seu site, está na altura de repensar.

 

2. As páginas demoram a abrir, a navegação é demorada.

Se quando acede ao seu site as páginas demoram a carregar, a experiência de navegação está comprometida. Ninguém gosta de esperar e esse é um convite ao abandono do seu site e à procura de melhor na concorrência. Este é um sintoma claro que tem que refazer o seu site. 

 

3. Não existe um blog.

Hoje em dia é indispensável ter um blog no site como espaço de partilha de conhecimento e de experiência, como prova de credibilidade da empresa na sua área de negócios. Se o seu site não tem este espaço, devia ter. Comece a pensar na estratégia de marketing digital da sua empresa baseada na produção de conteúdo e crie já um blog, no seu site.

 

4. A empresa modernizou-se e o site ficou parado no tempo.

Este sintoma é muito simples de explicar, à medida que a empresa evoluiu o seu site não acompanhou o desenvolvimento, permaneceu estático no tempo. O site não representa o espírito da empresa na internet, não é um bom cartão-de-visita, antes pelo contrário, transmite uma imagem de retrocesso e de antiguidade, conceitos opostos à ideia de modernismo que a empresa transmite offline. Deve apostar num bom site que seja o espelho da sua empresa, deve desejar ter um espaço na internet, agradável e intuitivo para quem nele navega ou procura alguma informação, produto ou serviço. Deve pensar no site como um prolongamento da sua empresa num mundo onde só é possível estar dessa forma.

 

5. Nova identidade gráfica da empresa e no site tudo permanece igual

Quando uma empresa decide renovar a sua identidade gráfica, com um novo logótipo e novas cores, num esforço de revitalizar a sua imagem e o site continua sem qualquer tipo de alteração e com a identidade gráfica antiga, é um enorme tiro no pé. Para além da confusão que gera, transmite a imagem de desorganização, de falta de profissionalismo e de paragem no tempo. Se é o caso do seu site, não pense duas vezes, altere-o.

 

6. Os sites da concorrência dão 5 a 0 ao site da sua empresa

Analise os sites da sua concorrência, veja como estão construídos, a informação que dispõem e depois olhe para o seu. Seja crítico. Acha que o seu site está a anos-luz de distância dos outros? Se fosse utilizador preferia os da concorrência? Se respondeu que sim a uma destas perguntas, renove o seu site ou produza um novo.

 

7. Site visualmente pouco atrativo e sem preocupações estéticas

Um site bonito atrai, dá gosto em navegar e vende uma boa imagem. O design tem o seu mérito e funcionalidade. Se o seu site está confuso, esteticamente mal conseguido, se não tem imagens, se não é agradável à vista, não hesite, está na hora de mudar. Tenha brio e construa o site como a cara da sua empresa.

 

8. Pouco conteúdo relevante e informação insuficiente

É suposto um site representar a empresa, com todos os seus serviços e produtos, é suposto ser um espaço onde é possível encontrar toda a informação que se procura mas a verdade é que nem sempre assim é. Longe vai o tempo em que o site era acessório ou apenas complemento para uma empresa, longe vai o tempo em que apenas servia para informações básicas, de contacto e pouco mais – se é que alguma vez serviu. Hoje em dia o site é o primeiro local onde as pessoas recorrem para saber mais sobre uma determinada empresa, para conhecer os seus produtos e serviços. É obrigatório ter o maior e mais amplo universo de informações possível de forma a ter tudo o que alguém pode querer saber. Se o seu site não está estruturado dessa maneira, se não é completo ou se não é uma extensão da sua empresa, está na altura de ser. Tenha um site representativo da sua empresa, com conteúdo útil e actualizado. O site é o seu cartão-de-visita, pode ser gerador de vendas e merece toda a sua atenção e dedicação.

 

9. Sem possibilidade de conversão de visitantes em leads

O seu site não tem CTA’s? Nem sequer sabe o que este terno significa? Dizemos-lhe desde já: não é bom sinal. Um site é um verdadeiro elo de ligação entre a sua empresa e os seus clientes e potenciais clientes. Um site pode ser visitado todos os dias pela mesma pessoa e, ao mesmo tempo, por diferentes pessoas, algumas delas, pela primeira vez. Se o seu site agradou e disponibilizou as informações que os seus visitantes procuravam, se despertou interesse é meio caminho andado para estabelecer ligação com eles. Falta o indispensável: um contacto, nem que seja de email, e um convite para a entrega desse contato. No fundo, faltam os CTA’s, vulgo call-to-action, que vão conduzir o visitante nesse processo e gerar leads. Se o seu site não tem CTA’s, ainda vai a tempo, mas inclua-os. Cada dia que passa é mais um dia em que fica a perder.

 

10. Poucas conversões em vendas

Esta é uma métrica mais simples do que a anterior – o acertado até será dizer, mais comum - embora muitas sejam ainda as empresas que não fazem uma análise sobre a proveniência das suas vendas, que no caso de não ter loja online, não é tão evidente. Se porventura já faz este estudo e sabe que o seu site não gera vendas, então sabe que está a falhar no seu objetivo comercial. Não gera vendas, não há resultados e as razões podem ser várias mas pode acreditar, a solução passa por reestruturar o seu site.

 

11. O site não aparece facilmente nas páginas de resultados

Se pesquisa por palavras-chave relacionadas com a sua área de negócio e o seu site não aparece nas primeiras páginas de resultados, é como se não existisse para a maioria das pessoas que utiliza a internet. É muito importante ter um site para uma empresa tanto quanto este ser visível para quem procura algo relacionado com a sua área de negócio. Para que isso aconteça, há um conjunto largo de fatores que o influenciam mas que não são com rigor determinantes para isso, ou seja, ninguém pode garantir um bom lugar numa página de resultados do Google. Contudo, está ao alcance de todos tomar medidas para o conseguir, para potenciar que tal suceda, respeitando boas práticas de SEO

site_4