SEO: Aposte Nesta Estratégia, Reduza Custos e Tenha Melhores Resultados!

SEO

SEO, para muitos o segredo para manter um site nas primeiras posições do Google, uma forma de reduzir custos e potenciar resultados, para outros uma verdadeira dor de cabeça. Todos querem a fórmula mágica que irá trazer o seu site para os primeiros resultados de um motor de pesquisa porque hoje em dia é isso que conta. Já parou para pensar quando foi a última vez que um anúncio televisivo ou radiofónico o induziu a comprar algo? Provavelmente, nem se recorda. E quando foi a última vez que pesquisou no Google informações sobre um produto que queria comprar? Pois... A resposta a estas duas simples perguntas dá logo a noção do quanto a internet se tornou uma das principais fontes de decisão de compra. Se é aí que os consumidores estão, é aí que as empresas têm que saber estar. Contudo, estar presente na internet não é suficiente. Para ser visto, para ser consultado, não basta ter um site, é preciso que este esteja numa boa posição nas páginas de resultados dos motores de pesquisa. Não é por acaso que este é o objetivo de qualquer empresa. Contudo, é uma meta difícil de alcançar e que pouca gente sabe o que fazer para o conseguir. Comecemos pelo início.

 

Sabe como funciona o Google?

O Google é aqui usado como exemplo de um motor de pesquisa. Como acervo de informação que é, o Google precisa de estar constantemente em atualização por isso dispõe de uma ferramenta que faz um levantamento minucioso e contínuo de tudo, em todos os sites, páginas e links, registando tudo o que encontra. Hoje a biblioteca do Google conta com mais de 60 trilhões de páginas existentes.

Para encontrar o conteúdo ideal, o Google primeiro define o que o utilizador está à procura. Através de combinações de outras pesquisas, sinónimos, etc, o motor de pesquisa seleciona as páginas indexadas com conteúdo correspondente e classifica-as por qualidade e relevância. Assim aparecem as páginas de resultados e o posicionamento apresentado tem em consideração mais de 200 fatores diferentes.

 

Sabendo como funciona um motor de pesquisa, importa acrescentar que só há duas maneiras de aparecer na primeira página de resultados: de forma orgânica – leia-se com um bom trabalho de SEO, como aqui já explicamos – ou de forma paga, através de links patrocinados, conhecidos como PPC. Neste caso, aparece nos resultados na área destinada a anúncios pagos. Tendo isto presente é curioso saber que:  

  • 70% dos cliques na primeira página do Google são de resultados não pagos, sendo que 36% dos cliques acontecem no primeiro lugar destes resultados orgânicos. Apesar dos resultados via AdWords estarem nas primeiras posições, com destaque privilegiado, as pessoas preferem clicar nos links orgânicos. Confiam mais facilmente neles. Estar bem posicionado transmite credibilidade e autoridade à empresa em questão.
  • 80% dos utilizadores que pesquisam na internet ficam pela primeira página. As pessoas sabem que muito provavelmente vão encontrar o que pretendem nesses primeiros resultados – fruto de todo um esforço da Google para fornecer o melhor conteúdo, o que vai mais de encontro ao pretendido, colmatando as necessidades de quem está a pesquisar. Se o seu site não está na primeira página, é óbvio que está a perder muitas visitas e visualizações. Estar na segunda página do Google ou até nas seguintes, é perder a maioria dos cliques e ter um número de acessos orgânicos baixo.
  • 60% clicam nas 3 primeiras posições dos resultados orgânicos. Este dado torna ainda mais relevante o SEO em relação ao número de acessos ao seu site. Escolher bem as suas palavras-chave bem como a estrutura do site e o seu link building são fundamentais para o sucesso nas pesquisas orgânicas.

Qualquer um destes dados permite concluir que os sites que de forma orgânica conseguem posicionar-se melhor no Google, nos primeiros lugares, são aqueles que têm à partida mais vantagens e vão ter mais visualizações, mais visitas, mais leads e consequentemente mais conversões. Deste raciocínio seria fácil concluir então que o melhor seria unicamente apostar na eficiência das técnicas de SEO e esperar sentado pelos resultados. Mas e se eu vos disser que 90% dos investimentos para melhorar o posicionamento de sites são direccionados para PPC e apenas 10% são gastos em técnicas de SEO? Estranho não?

 

Se a boa prática de técnicas de SEO tem um resultado tão bom porque é que as empresas não investem mais?

Se o SEO é tão eficiente porque é que as empresas investem mais em PPC? Desde logo, há que desmistificar um mito: SEO não é sinónimo de colocar o site em primeiro lugar num motor de pesquisa mas sim de gerar tráfego orgânico e qualificado para o site, o que é bem diferente. Digamos que estar no primeiro lugar é como uma recompensa pelo bom trabalho de otimização e pelo conteúdo de qualidade e rico que foi produzido. Mas mesmo tendo o cuidado de aplicar criteriosamente todas as técnicas de SEO, não é régua e esquadro que as primeiras posições estejam garantidas. Quem determina o posicionamento são os motores de pesquisa, tendo em conta um conjunto largo de factores, como já explicamos acima. Quem investe em SEO, tem que ter presente que não há resultados imediatos, que é um trabalho com frutos a longo prazo e que não terá os 36% dos cliques até chegar ao topo. Isto se chegar ao topo porque nem sempre é fácil, sobretudo se estiver a competir com sites que dominam boas posições há muitos e muitos anos.

 

Só existe um primeiro lugar numa página de resultados de um qualquer motor de pesquisa

Sete cães a um osso, esta é a expressão que dá corpo a esta ideia. Só existe um primeiro lugar e todos disputam por ele. As técnicas de SEO não são como um livro de instruções, carecem de ajustamentos e aperfeiçoamentos consoante as situações e por vezes é preciso investir muito, durante muito tempo (mais do que semanas ou meses) até atingir boas posições nos rankings de pesquisa. E nesse processo demorado, o retorno do investimento é muito baixo, exigindo uma profunda confiança no trabalho que está a ser feito. A verdade é que assim como não se constrói uma marca da noite para o dia, não se conquistam bons posicionamentos de um momento para o outro, num estalar de dedos. Conduzido por bons profissionais, o investimento em SEO tem bons retornos mas exige sempre tempo, investimento, conteúdo e links. É um trabalho exigente e moroso, é preciso ser paciente e ter tempo mas nem sempre os negócios podem esperar. É aqui que os links patrocinados podem ajudar. Funcionam com um sistema pago, chamado PPC (“Pay-per-click”) e tem um custo associado a cada clique na oferta, não sendo necessariamente verdade que o conteúdo foi visualizado. Contudo, é consensual que o PPC é um investimento de retorno imediato. Assim que os anúncios começam a ser veiculados, os cliques começam a acontecer e geram visitas. Embora tenham um papel importante, os links patrocinados isoladamente, sem técnicas SEO, não são suficientes. Não faz parte sequer dos 200 fatores referidos que determinam o posicionamento dos sites. O PPC isolado não assegura conteúdo indexado, não perdura no tempo – assim que pára o investimento, desaparece – porque por si só não implica um conteúdo rico e de qualidade, se não estiver associado a processos de otimização.

 

As empresas que queiram a primeira posição no Google, aumentar o tráfego do seu site e até mesmo a sua taxa de conversão, devem optar por trabalhar conjuntamente uma estratégia de SEO com links patrocinados. Com a vantagem extra de que ao investir mais em SEO, reduz o custo por clique, ou seja, o investimento para adquirir novos clientes torna-se menor. É claro que deve haver equilíbrio e inteligência nesta conjugação. Por exemplo, se algumas palavras-chave forem inviáveis em SEO, há que comprá-las no PPC. Se alguns rankings forem alvos fáceis, atacam-se primeiro com SEO. 

As empresas que queiram não só resultados a curto prazo mas também consolidação de presença no mercado, por mais tempo devem considerar que ambas as técnicas são importantes. Devem considerar que são estratégias complementares com um objetivo comum: gerar mais leads ou potenciais clientes para as empresas, por caminhos distintos. Os links patrocinados trarão visibilidade mais rapidamente, gerando negócios de forma imediata e contribuindo para o crescimento da empresa. O SEO poderá torná-la referência de mercado, utilizando o marketing de conteúdo para educar e fidelizar clientes, despertando maior confiança e trazendo maior credibilidade.

Esta dupla só funcionará em pleno se existir um imenso cuidado na criação do conteúdo e na definição das palavras-chave estratégicas, adequadas corretamente ao público-alvo e às personas a quem se dirige toda a comunicação.

 

Aposte em boas práticas de SEO, minimize custos em campanhas pagas e tenha melhores resultados. Invista num site bem construído, com conteúdos de qualidade, otimize o seu site, posicione-se entre os primeiros resultados e aumente as suas vendas na internet! Conte sempre connosco para esclarecer qualquer dúvida que tenha e diga-nos o que pensa. Queremos ouvir a sua opinião!

 

SEO_4