SEO: 11 Dicas Para Melhorar o Posicionamento Do Seu Site

SEO

SEO: agora que já sabe o que significa, para que serve e o quão vantajoso é, importa colocar mãos-à-obra. É isso que pretendemos com este post, dizer-lhe quais as melhores práticas SEO a que não pode virar costas! É claro que não o vamos colocar na missão impossível de acompanhar e trabalhar todos os fatores de SEO no seu site ou blog. Isso é mesmo uma tarefa praticamente impossível não só porque estamos a falar de um número astronómico – o Google considera cerca de 200 na formulação dos seus algoritmos – mas também porque estão frequentemente a ser incluídos e excluídos novos fatores. O SEO é uma estratégia relativamente recente e que passou por muitas mudanças nos últimos anos fruto destas alterações. O objetivo é sempre oferecer uma melhor experiência a quem navega na internet, oferecendo o melhor e mais útil conteúdo, que corresponda ao que procura. Sendo assim, o que tem que ter presente é que vai trabalhar bem os poucos e bons fatores que selecionar e acredite, adotar essas boas práticas, de forma coerente e sistemática, é suficiente para posicionar bem as páginas do seu site nos resultados de um motor de pesquisa.

Fique então com esta seleção das 11 melhores práticas de SEO, fundamentais para um bom posicionamento do seu site nos motores de pesquisa:

 

1- Pesquisa das palavras-chave

Esta é uma questão essencial, estudar bem as palavras-chave. Tem que pensar para quais termos de pesquisa quer que o seu site esteja bem posicionado nas páginas de resultados.

O segredo está em encontrar palavras-chave com muita procura mas com baixa concorrência. Deve dar prioridade a essas palavras-chave no seu trabalho de SEO. Existe uma série de ferramentas que pode usar para fazer a comparação “procura versus concorrência” dos termos de pesquisa relacionados com o seu site. Claro que não vai excluir completamente as palavras-chave que são muito procuradas e com alta concorrência. Também as deve trabalhar. Simplesmente no início dê prioridade às outras porque trarão resultados mais rápidos com menos esforço. É fácil de compreender: não tem tanta competição porque não tem tantos concorrentes para a palavra-chave em questão.

 

2- Conteúdo rico e de qualidade

Concentre-se em preparar um bom artigo, de qualidade, rico, único e original. Esta é uma questão absolutamente central. Tem aqui no blog inúmeros posts que o podem ajudar a produzir conteúdo de qualidade, direcionado ao seu público-alvo, no fundo, às personas, como por exemplo este. Como referi inicialmente, o Google cada vez mais se preocupa em entregar o melhor e mais útil conteúdo a quem dele anda à procura e sabe que é a expectativa que existe quando alguém o usa como motor de pesquisa. Quem produzir bom conteúdo e sobretudo original – porque conteúdo duplicado na internet é um comportamento condenável e sujeito a punição pelos mecanismos de pesquisa – vai com toda a certeza ganhar vantagem no caminho para um bom posicionamento.  

 

3- Densidade da palavra-chave

Distribua a palavra-chave principal ao longo do artigo, com uma densidade ótima entre os 2% e os 4%. É dessa forma que vai sinalizar aos mecanismos de pesquisa que aquele post se refere àquela palavra. Contudo, cuidado! O que é demais, é erro. Ter uma densidade muito alta, acima de 5%, pode sugerir que está a usar técnicas artificiais de SEO, ou seja, que está a tentar enganar os mecanismos de pesquisa para conseguir posições melhores. Essa é uma má prática e o seu site pode ser punido.

Ao mesmo tempo, é importante não usar apenas a palavra-chave exata mas também tipos de correspondência e sinónimos. Num texto escrito de forma natural isso acontece, temos tendência a usar diferentes palavras com significado muito semelhante e é difícil repetirmos sempre a mesma palavra. Utilize singular, plural, sinónimos e nas palavras-chave altere proposições como por exemplo “dicas de SEO” e “dicas para SEO”.

 

4- URL amigável

Os endereços do URL das páginas do seu site devem ser amigáveis, ou seja, devem ter palavras/frases sugestivas sobre o conteúdo daquela página. O que significa no concreto? Vamos a um exemplo:

 "http://antoniocouto.net/arquivo.asp?id=1&ref=187" Este endereço não tem qualquer pista sobre o que vai encontrar quando clicar no link. É impercetível e confuso. Não é uma URL amigável.

"http://antoniocouto.net/SEO- tudo-o-que-precisa-saber" Este endereço sugere claramente qual o conteúdo que aborda. É claro e direto. Ao clicar no link vamos saber tudo sobre SEO para otimizar o site para mecanismos de pesquisa.

Tenha sempre URL's amigáveis nas páginas do seu site e o mais importante, inclua nelas a palavra-chave. No exemplo acima, a palavra “SEO” é a palavra-chave trabalhada na página e consta na URL.

 

5- Meta Tags e título da página

No início do código HTML de uma página, dentro do cabeçalho (head), existem duas tags de enorme importância: a tag “title” e a tag “description”. Outra tag que era muito importante e hoje perdeu peso é a “keywords” que pode na mesma ter em atenção mas que não vai influenciar de forma relevante o posicionamento do seu site.

O título da página deve conter a sua palavra-chave e é importante que explique, em poucas palavras, o conteúdo da página. Para o exemplo anterior o título poderia ser “SEO: tudo o que precisa saber” ou “Tudo sobre SEO”. Muito importante, o título não pode ser muito extenso, no máximo 70 caracteres.

A meta descrição deve resumir o conteúdo da página mas também não deve ser extensa, não é recomendado que ultrapasse os 156 caracteres. Deve ser criativa e esclarecedora e a palavra-chave deve estar presente. Exemplo de meta descrição: “Aprenda o que é SEO, aposte nas suas eficientes práticas e melhore o posicionamento do seu site, gerando mais visitas e vendas. Veja o negócio crescer! “.

 

6- Títulos no corpo da página: h1, h2, h3

Os títulos, que podem ser formatados do h1 ao h6, servem para sinalizar aos mecanismos de pesquisa quais os conteúdos que são mais ou menos importantes. É importante que inclua no post pelo menos três títulos, do h1 ao h3, idealmente contendo a palavra-chave e/ou variantes. O h1 pode aplicar ao título do artigo, por exemplo, o h3 pode usar em itens que aborda e o h3 pode ficar na conclusão.

 

7- Ter um mapa do site (sitemap)

É fundamental que o seu site tenha um mapa com links para todas as páginas. O ideal é criar um sitemap em xml. Não se preocupe porque existem sites que geram sitemaps em xml  e onde pode inclusive indicar quais as páginas que são mais ou menos relevantes, ajudando os mecanismos de pesquisa a compreender melhor o seu site.

Se não for em XML, é importante ter uma página, ainda que em HTML, apontando para todas as páginas internas do site. Assim, vai garantir que todo o seu site é indexado.

 

8- Imagens otimizadas

Antes de mais, tenha isto presente: é importante usar imagens. Um post com qualidade mistura de forma harmoniosa imagem com texto, tornando a leitura mais clara e interessante.

Depois, importa otimizar as suas imagens, relacionar as imagens do seu post com a palavra-chave. A maneira mais fácil e prática é atribuir um nome que inclua a palavra-chave. Por exemplo: “SEO.png”.

Não se esqueça de descrever a imagem no “alt” (texto alternativo), incluindo a palavra-chave. O “alt” da imagem poderia ser “Tudo sobre SEO”.

 

9- Popularidade do site na internet

De nada adianta trabalhar bem as oito dicas enumeradas até agora, se não dinamizar a popularidade da sua página ou site na internet. E como é possível fazer isso?

a)    Social signals

Como o nome sugere, é um fator SEO que mede a presença do seu site nas redes sociais. Trata-se de um fator que foi introduzido nos algoritmos do Google há relativamente pouco tempo e que tem um peso considerável.

Estar presente nas redes sociais é obrigatório para quem quer estar bem posicionado nas pesquisas e na verdade faz todo o sentido! Portanto, seja sociável, registe-se nas principais plataformas sociais e divulgue os seus artigos no Facebook, twitter, Google Plus, Linkedin, Pintereste outras que julgue necessário.

b)   Link building

O Google possui um fator chamado Page Rank que analisa a popularidade de um site de acordo com os links que recebe. O Page Rank atribui uma classificação aos sites, que varia de 0 a 10. Quanto mais links externos apontarem para o seu site, maior será o Page Rank do seu site e, consequentemente, melhor o posicionamento dele nas páginas de resultados.

É por isso importante que desenvolva esforços para criar links externos para o seu site, dinamizando o link building. Há muitas maneiras de o conseguir. Por exemplo, aplicar-se nas redes sociais é uma delas. Pode divulgar os seus posts e artigos nas plataformas sociais, expondo o seu site a um grande número de pessoas que, aos poucos, vão partilhar os seus artigos e links de forma viral nas redes. 

 

10- Relevância do autor

Recentemente o Google incluiu um novo fator, extremamente importante para SEO e que faz todo o sentido: a relevância do autor (Autor Rank).

Esse fator avalia se o autor tem credibilidade para falar sobre o assunto que o post aborda. Quanto maior a autoridade do autor sobre determinado assunto, maiores as possibilidades dos seus artigos sobre aquele assunto serem melhor posicionados no Google. Mas então como mostrar ao Google que tem autoridade sobre o assunto?

O primeiro passo é criar um perfil no Google Plus e usar o código que recebe nas suas páginas, para identificar o artigo como sendo da sua autoria. À medida que escreve novos artigos e os mesmos conseguem bons posicionamentos naquele tema específico, mais fácil será os seus novos artigos indexarem bem.

 

11- Sites responsivos

Hoje em dia qualquer pessoa acede à internet através de outros dispositivos – smartphones, tablet, ipad – para além do comum computador. É preciso que os sites sejam responsivos, ou seja, que se ajustem automaticamente a qualquer tipo, formato e tamanho de dispositivo. Desde a atualização do Google em abril de 2015 a ferramenta passou a considerar para o SEO se um site é responsivo ou não. Com a mudança, domínios que não possuem opção mobile foram prejudicados no posicionamento das páginas de resultados, mesmo que tenham um conteúdo de qualidade. Portanto, ser mobile-friendly é uma prática SEO obrigatória nos dias que correm.

 

Três notas finais:

  • Estas são 11 dicas de muitas que podem e devem ser consideradas, apenas fizemos a seleção das que consideramos serem as mais importantes e elementares, neste momento.
  • É importante manter-se atento e atualizado sobre SEO. Como já disse, está em constante mutação, novos fatores são incluídos nos algoritmos dos mecanismos de pesquisa com frequência e outros perdem relevância. Nunca vai conseguir trabalhar todos os fatores mas pode sempre ir priorizando alguns, que vai trabalhar de forma consistente e responsável.
  • Não queira resultados imediatos, de forma ardilosa e pouco correta. Seja digno e evite técnicas artificiais de SEO, as chamadas técnicas Black Hat – que oportunamente iremos aqui abordar – e que só servem para enganar os mecanismos de pesquisa. Até pode conseguir resultados imediatos mas não são estratégias sustentáveis a longo prazo e só o vão penalizar, a si e ao seu site.

 

Estas são as 11 principais dicas de SEO que selecionamos para si. Trabalhe-as de forma consistente, sensata e natural e posicione-se entre os primeiros, aumentando as suas visitas orgânicas e as suas vendas. Como sabemos que nem sempre é fácil ter presente boas práticas de SEO preparamos para si uma checklist mais completa para o ajudar neste trabalho, no dia-a-dia. Assim, nunca se vai esquecer de nada! Abaixo pode fazer o download gratuito do material. De resto, conte sempre connosco para esclarecer qualquer dúvida que tenha e diga-nos o que pensa. Queremos ouvir a sua opinião!

 

SEO_3