Ebook, Whitepaper, Infográfico: Atraia Clientes Com Materiais Ricos!

Ebook

Ebooks, whitepapers, infográficos, webinars, são apenas alguns exemplos de materiais ricos, cheios de conteúdo, que fazem toda a diferença numa estratégia de marketing para conquistar e fidelizar clientes, aumentar vendas e fortalecer o reconhecimento da marca. Este Marketing de Conteúdo, também conhecido por Inbound Marketing, pretende atrair quem realmente está interessado na empresa, no produto e/ou serviço e não simples consumidores conquistados com uma técnica agressiva que resultam numa só venda. Baseia-se na construção de uma relação com o cliente, progressiva e duradoura, que se estabelece antes e durante a compra mas que também se mantém e reinventa após a mesma. A comunicação é direcionada e segmentada, não se pretende bombardear o consumidor com informação que não lhe interessa e que este nem sequer procurou e esta é uma característica que o distingue do marketing tradicional.

 

O conteúdo é a sua imagem de marca

Nesta estratégia o conteúdo é rei, quer para atrair a atenção do consumidor, quer para educar clientes, quer para construir e alimentar a credibilidade da marca/empresa. Esta é uma questão essencial. A empresa tem que ser credível, tem que mostrar que sabe da sua área de negócio, tem que provar que é uma boa aposta perante o potencial cliente ou, no caso de clientes existentes, tem que comprovar que continua a ser uma mais-valia. Produzir conteúdos com qualidade e valor, os chamados materiais ricos, é a chave do negócio. A empresa oferece estes materiais, cativando o seu cliente – ao mesmo tempo que o vai conhecendo melhor – até que ele decida comprar o seu produto ou serviço. O objetivo final desta estratégia de marketing será sempre esse, pressupõe sempre a compra de um produto/serviço, a questão é o caminho para lá chegar. E a verdade é que com a internet o consumidor mudou o seu comportamento, o seu pensamento e a forma de comprar. O consumidor procura o máximo de informação e opção de oferta antes de adquirir o que quer que seja, a internet é cada vez mais uma fonte fácil de informação, entretenimento, conhecimento e relacionamento, um portal aberto para o mundo e portanto é natural que as estratégias de marketing também se reinventem em função desta realidade. É imperativo uma boa presença digital. Ser conhecido na internet e ter uma boa reputação é o desejo de todas as empresas.

 

Conteúdo rico e de valor é fundamental

Estabelecer a presença digital de uma marca não exige tanto investimento, quanto se possa pensar. Essa aliás pode ser considerada uma vantagem do Inbound Marketing. Exige sim, conteúdo rico e de valor que indo de encontro ao novo perfil do consumidor permita às empresas estar próximas do seu público, sem a necessidade de autopromoção ou investimentos elevados em marketing e publicidade. Materiais ricos que contribuam para a construção de uma imagem sólida e credível da empresa perante os seus clientes, que aumentem o seu reconhecimento e que ajudem na geração de leads, no fundo, de potenciais clientes. Esta é uma forma inovadora e extremamente eficiente para atrair leads e fidelizá-los, para aumentar significativamente as vendas e a retenção de clientes.

 

Materiais ricos, uma poderosa moeda de troca

E o que são materiais ricos? Em que consistem? No fundo, são formas de fornecer conteúdo que permita o aprofundamento do conhecimento sobre um tema ou que auxilie a realização de tarefas/operações com maior facilidade. Estes materiais vão além do óbvio e não abordam os temas de forma superficial, oferecendo informações mais detalhadas e, muitas vezes, instruções práticas, facilitando a compreensão e o domínio do tema em questão. Podem ter diferentes formatos, cada um com as suas especificidades e objetivos, como ebooks, whitepapers, webinars, infográficos, estudos de caso, demonstrações, vídeos, etc. Contudo tenha presente que mais do que o formato, o que importa é o conteúdo e a sua relevância e profundidade. Como o nome diz, eles devem ser “ricos”. Mais abaixo vamos explicar sumariamente alguns dos formatos mais usados e as suas características mas há noções gerais que são comuns a todos eles. Desde logo a preocupação em ajustar o material rico ao público-alvo, quer em termos de conteúdo, quer em termos de formato. Trocado por miúdos, é preciso ter presente ao preparar o material rico, a quem este se vai dirigir, para quem estamos a escrever, qual a persona para quem estamos a comunicar e adequar ao estágio do funil de vendas em que se encontra a lead. É diferente explicar o conceito X a quem nunca ouviu sequer falar dele ou a quem já ouviu, já leu e quer saber mais. Os materiais devem ser coerentes e relevantes para quem os lê, com informações úteis e interessantes que lhes permitam evoluir e aprender, gerando um natural instinto de partilha com outras pessoas. É preciso ter esta capacidade – e podemos até mesmo dizer, habilidade e inteligência – de dirigir a informação correta e útil a cada lead, construindo com esta, a par e passo, uma relação. E uma relação também ela simbiótica, em que na troca de mais conteúdo rico e de qualidade, são fornecidas informações, como e-mail, telefone ou outros dados mais específicos, que sejam úteis para a estratégia de Inbound Marketing. Como os materiais produzidos têm grande valor, é possível pedir isto sem ferir suscetibilidades e com recetividade do potencial cliente ou cliente atual. Claro que nisto impera o bom senso e é preciso avaliar, em função do valor do material que vai ser fornecido, a quantidade de informações que serão solicitadas para o obter. Quanto maior for o valor do material, mais informações a lead estará disposta a dar para o ter. Porque no fundo esta é a função principal deste tipo de material, transformar os visitantes casuais em contactos – potenciais clientes – que serão nutridos com mais conteúdos de qualidade e eventualmente tornar-se-ão clientes.

 

Produza materiais ricos de qualidade, construa a sua credibilidade

Na produção dos materiais ricos é preciso atenção na linguagem utilizada, dando primazia a uma escrita cuidada, sem erros de português, facilmente entendível. Contudo, é imprescindível que o conteúdo produzido seja sério e original. As informações devem ser verdadeiras, fidedignas, relevantes e atuais. Tenha sempre presente que o conteúdo é a sua credibilidade e que este vai ser fundamental para a construção da sua imagem e identidade para as leads. Se quer ser valorizado, valorize o conteúdo que produz, se quer que acreditem em si, no seu trabalho, nos seus produtos ou serviços, tem que conquistar a confiança pelo conteúdo que produz. Decore a máxima: conteúdo é a alma do negócio. E seja prudente, não use os materiais produzidos para vender diretamente algum produto ou serviço. As pessoas estão cansadas de serem incomodadas com marketing agressivo, desconfiam à partida de tudo e de todos, sabem que estão sempre a serem interrompidas para lhes impingirem um produto ou serviço e esse seria um erro crasso. A credibilidade ia logo ao charco e a confiança do consumidor ia ficar abalada à partida, porque ia pensar – com alguma justiça, admitamos – que a empresa apenas estava interessada em vender ao invés de ajudar a resolver o seu problema e de fornecer informação para incrementar o seu conhecimento, de forma desprendida.

Tendo estas preocupações bem presentes e construindo o material rico perfeito, concebido de raiz para o seu público-alvo, é preciso uma última peça neste puzzle: uma boa landing page. Boa no sentido de convencer a lead de que vale a pena fornecer informações em troca do material que foi para ela preparado. De nada serve, uma excelente produção de materiais ricos se depois não cumpre o seu objetivo final. De nada serve um arquivo exemplar de materiais ricos que ninguém lê nem partilha porque nem sequer fez o seu download. Quando se fala de materiais ricos, a ideia não é publicá-los de forma livre como faz com os posts do seu blog, acessíveis a todos, num espaço onde qualquer pessoa pode entrar, ler o que quiser e sair, sem ser identificada. Como é um conteúdo mais elaborado, com mais valor, o ideal é criar landing pages eficientes que permitam a oferta desse material em troca de informações sobre a lead. Pela importância que assumem, as landing pages exigem todo um conjunto de regras para que sejam funcionais e muitas vezes são verdadeiros pormenores que fazem a diferença. Os testes A/B são bastante úteis para o detetar e permitir a sua retificação, se for o caso.

 

Seja criativo e original, há formatos para todos os gostos e feitios

De forma sucinta, vamos abordar alguns dos formatos mais usados e apontar as suas principais características:

  • Ebooks – são um formato vencedor para quem procura bastante informação já que possuem um conteúdo denso, abrangente e profundo sobre um determinado assunto. Estão carregados de informações completas e valiosas e são fáceis de ler em smartphones e tablets. Quer um exemplo? Veja alguns dos nossos ebooks aqui.
  • Whitepapers – são parecidos com ebooks mas o seu conteúdo é mais objetivo e sucinto, com uma abordagem menos detalhada e densa, logo de dimensão menor. São feitos para abordar determinado ponto, direcionados para quem procura resolver mais rapidamente as suas dúvidas.
  • Webinars (web-based seminar)  – são seminários, palestras ou conferências on-line. Tendo em conta que cada vez mais as pessoas têm falta de tempo para estarem presencialmente numa qualquer atividade, este é um formato que atrai. Qualquer pessoa pode ter acesso a um evento, sem se deslocar. Este formato gera grande empatia quer pela atração que o vídeo proporciona, quer pelo facto de criar proximidade e a ilusão de que se está a comunicar diretamente com essa pessoa.
  • Infográficos – todos nós sabemos o poder que a imagem tem sobre as pessoas e como pode suavizar conteúdos e facilitar leituras, por isso este é um formato que prende a atenção. São ricos em dados, números e transmitem as informações de forma prática e clara. São materiais didáticos, visualmente atrativos, que combinam design cativante com informação, sendo fáceis de interpretar. Funcionam bastante bem para profissionais e interessados na área e por isso é um dos formatos mais usados e partilhados. Quer um exemplo? Veja o nosso infográfico sobre “O que é o Inbound Marketing”.
  • Estudos de caso – servem essencialmente para mostrar como os clientes da sua empresa cresceram com o seu trabalho, produto ou serviço. No fundo, servem para validar o seu mérito e ainda incentivam outros a tornarem-se seus clientes.
  • Demonstrações – basicamente funcionam como nos formatos tradicionais, dando a conhecer mais sobre o produto ou serviço que a marca oferece, através da prática e do uso. Um exemplo disso é a oferta de um determinado programa antivírus, por um período experimental limitado.
  • Vídeos – se antes a máxima era “uma imagem vale mais do que mil palavras”, hoje em dia é assumido que “um vídeo vale mais do que mil imagens”. Conteúdo em vídeo atrai mais pessoas e prende mais a sua atenção porque transmite maior proximidade e presença do que palavras e textos. Faça uma demonstração do seu produto, grave aulas ou tutoriais em vídeo, entreviste pessoas reconhecidas na área ou qualquer outra coisa que a criatividade permita mas aproveite esta ferramenta.

 

Seja ousado! Crie materiais ricos que sejam úteis para quem os usar! Aproveite esta forma inovadora e extremamente eficiente para aumentar as suas leads, conquistar e fidelizar clientes, aumentar vendas e fortalecer o reconhecimento da marca. Destaque-se como empresa no mercado e eduque os seus clientes para que sejam cada vez melhores no futuro. Conte sempre connosco para esclarecer qualquer dúvida que tenha e diga-nos o que pensa. Queremos ouvir a sua opinião!

ebook-inbound-marketing

 

Para saber mais sobre esta Metodologia de Marketing Digital, clique no botão abaixo para fazer download do nosso Ebook! 

Ebook_3