9 Dicas para Melhorar os Resultados das suas Campanhas de Email!

email-marketing

O envio de emails não é só uma excelente forma de comunicar com a sua audiência e manter a sua lista atenta, mas o email marketing pode ser utilizado também como um canal para gerar leads.

Mas para converter mais leads através do email marketing, é preciso primeiro conseguir que a sua audiência abra os seus emails e clique nos seus conteúdos. Só isso nos poderá dar oportunidades de converter leitores em leads para o nosso negócio.

Assim sendo, como é que se cria o email perfeito? Como é que se convence alguém a abrir o nosso email no meio dos outros 20 que estão na caixa de entrada? Como fazer uma oferta atrativa para que os leitores cliquem nos conteúdos e visitem a nossa landing page? Quer esteja a começar ou já tenha experiência em email marketing, vou dar-lhe os componentes essenciais que deve ter em conta para que os seus emails sejam eficazes.

Vamos a isso.

 

1.       O Assunto do Email

 É preciso captar a atenção do leitor. E o assunto do email é a única coisa que a sua audiência poderá ver antes de abrirem o seu email. Mais do que isso, o assunto do email é um dos dois fatores a ter em conta para que um leitor decida, ou não, abri-lo. Por isso, uma frase otimizada e bem pensada no assunto do email fará toda a diferença num primeiro momento.

 

Como fazer?

Primeiro, o assunto tem de ser sempre relevante para a sua audiência. Deve estar direcionado para responder às preocupações dos seus leitores. Por exemplo, se eu estiver a enviar um email para uma audiência de técnicos de marketing que se preocupa com o pouco tempo de que dispõe para completar as suas tarefas, um bom assunto poderia ser “Está preparado para começar a poupar tempo no seu marketing?”. Eu espero, assim, apresentar uma proposta de valor que é relevante para a minha audiência, e conseguir que fiquem intrigados acerca deste assunto e abram o meu email.

Outra dica é a personalização do assunto. Inclua o nome do recetor ou da empresa para a qual trabalha. No meu caso, é muito mais provável abrir um email que diga “Melhore os resultados da Link&Grow” do que outro que diga “Melhore os resultados da sua empresa”. Soa mais comercial e mais impessoal, verdade?

Por fim, utilize verbos que impliquem ação, como “junte-se a nós”, “faça o download”, “consiga”, etc. É importante que seja explícito no que oferece, procure sempre sobrepor a clareza à persuasão e seja o mais breve possível nas suas frases de assunto.

 

2.       O nome do remetente

 É absolutamente necessário criar uma relação de confiança com os seus leitores para ter sucesso. O nome de quem está a enviar o email é o outro fator que fará decidir a abertura do email pelo recetor. Se otimizar e usar esse nome de forma consistente, isso irá ajudar a criar uma sensação de confiança sempre que esse nome surgir na caixa de entrada.

 

Como fazer?

Personalize os seus emails – envie sempre através de uma pessoa! Eu envio todos os meus emails através da minha conta pessoal e incluo sempre a minha assinatura. Inclua uma pequena fotografia sua se desejar! Isto irá ajudar a criar um tom mais pessoal e amigável no email e reforça a ideia de que atrás de cada email está uma pessoa e não uma qualquer máquina.

Teste diferentes nomes ou até inclua o nome do diretor da empresa se isso se revelar mais eficaz.

 

3.       Personalização

Os seus emails têm de ser relevantes. De acordo com vários estudos, 4 em cada 10 subscritores de email reportam que já marcaram emails como spam visto não serem relevantes.

Uma das melhores formas de fazer dos seus emails mais relevantes é mostrando aos seus leitores que sabe algo sobre eles – quem são, onde trabalham ou quais as suas preocupações. Não de uma forma invasiva, obviamente, mas de uma maneira que transmite “eu percebo o que o preocupa e eu estou aqui para ajudá-lo.” É possível fazer isto através da personalização.

 

Como fazer?

A personalização vai além do que, simplesmente, colocar o nome da pessoa que recebe o email. Pesquise os dados que tem sobre a sua audiência e coloque-os nos seus emails. Pode utilizar o nome das empresas onde trabalham, a sua localização, a sua posição dentro da empresa, as páginas que visitaram no seu website, que compras já fizeram e muito mais. Seja criativo porque o marketing de massas já não resulta.

 

4.       O texto do email (copy)

É preciso que os seus emails sejam concisos e atrativos. Este é, geralmente, o componente em que os marketers mais se focam quando tentam otimizar os seus emails. Como é que eu posso fazer isto “soar” bem? Como é que faço a minha oferta mais convincente?

É, de facto, importante que a linguagem, tom e layout estejam na medida certa para aumentar as possibilidades dos seus leitores clicarem nos conteúdos que lhes apresenta.

 

Como fazer?

Primeiro e mais importante, é preciso que o seu copy transmita claramente qual é a oferta que tem para oferecer e porque é relevante para o leitor.

Depois escreva textos breves, atrativos e interessantes. Conte uma história, use estatísticas que enfatizem o que está a oferecer e não tenha medo de ser assertivo.

Por fim, é essencial o uso de parágrafos curtos e sinalizadores de pontos-chave para quebrar visualmente o texto e não o tornar maçudo. Ninguém tem tempo para ler um artigo científico nos dias que correm e se o seu email tiver um aspeto denso, posso assegurar-lhe que já estará a perder leitores.

 

5.       Imagem

Como qualquer ferramenta de comunicação, os seus emails devem ser visualmente atrativos. As imagens desempenham um papel crucial para atrair a atenção do utilizador quando abre um email seu. Além disso, podem ajudar bastante a complementar a informação escrita acerca oferta disponibilizada.

 

Como fazer?

Mais uma vez, há que apostar na relevância. Simples como é, uma imagem de um qualquer banco de imagens online simplesmente não irá explicar sobre o que é o seu email ou sobre o que está a oferecer ao leitor. É tremendamente mais eficaz ter uma imagem que “case” com a oferta descrita. Se a sua oferta é um ebook, por exemplo, pode simplesmente incluir a imagem da capa desse mesmo ebook. “What you see is what you get” é o princípio, sem nunca esquecer a qualidade estética da imagem escolhida.

 

6.       Call-To-Action (CTA)

Quer que a sua audiência clique nos seus conteúdos, certo? Então a CTA é o componente mais importante dos seus emails que deve funcionar como apelo ao clique e à ação por parte da audiência. Convenhamos, a única razão porque estou a escrever-lhe este post é para que consiga fazer com que os seus clientes cliquem nas suas CTA’s.

Por isso e noutras palavras, é aqui que a transição de um clique para uma conversão acontece.

 

Como fazer?

Para começar, há que escolher uma CTA primária e o foco distinto do seu email. Defina qual é a ação principal que pretende dos seus leitores.

Depois, crie a sua CTA. Quer seja um botão ou uma simples hiperligação, garanta que é proeminente e que está visualmente destacada. Este deve ser o foco do seu email, por isso faça-a de forma a captar a atenção do leitor. É também uma boa-prática tentar que as suas CTA’s se posicionem na parte superior do email para que o leitor não tenha de fazer “scroll” para a ver.

 

Tal como já descrito acima, utilize linguagem e formas verbais que impliquem ação, urgência e relação como “faça download”, “registe-se”, “agora”, “hoje”, “junte-se a nós” e “consiga o seu”.

Finalmente, uma excelente forma de otimizar as suas CTA’s é ir incluindo vários links ao longo do texto que levam à mesma landing page. Isto simplesmente oferece mais oportunidades à sua audiência para clicar no seu conteúdo. Simples!

 

7.       Links para as redes sociais

Com certeza não se importará que os seus leitores partilhem o conteúdo que lhes envia, estou certo? Ao facilitar a partilha das suas ofertas nas redes e círculos dos seus leitores, estará não só a expandir o seu alcance e a sua audiência, mas também a alargar as suas possibilidades para conseguir novas leads.

 

Como fazer?

Inclua botões de partilha das várias redes sociais nos seus emails! E não tenha medo de dar várias opções aos leitores - toda a gente tem uma rede social preferida e nem todos têm a mesma preferência. Inclua links para o Facebook, Twitter, LinkedIn, Pinterest, Google+.

Outra excelente ideia é otimizar a meta description (descrição da página que aparece no topo do browser) das suas landing pages, já que esse será o texto que o Facebook e o LinkedIn irão apresentar sempre que alguém partilhe os links das suas páginas

Faça o que fizer, facilite a partilha dos seus conteúdos.

 

8.       Links para cancelamento da subscrição

Bem, para começar, até é ilegal não incluir a opção de cancelamento da subscrição nos seus emails promocionais.

Mas se não olharmos para a parte legal da questão, o seu objetivo deve ser o de ser desejado pelos seus leitores. Se não estão interessados no que tem para dizer ou oferecer, não deve forçá-los a isso. Dê-lhes a opção de deixarem de receber notícias suas. Isto até tornará mais precisas as taxas de abertura e cliques já que não estarão contabilizadas as pessoas que não querem receber os seus emails.

 

Como fazer?

Não dificulte o acesso ao link de cancelamento. Isto não quer dizer que deve ter o mesmo destaque que as suas CTA’s, obviamente, mas não o esconda. Se o fizer, arrisca-se a ser sinalizado como spam por um leitor mais irritado, e isso é bem pior porque danifica a sua reputação de envio.

Uma excelente dica que lhe posso dar é a de personalizar também a página de cancelamento da subscrição. Não deprima e torne-a engraçada, cómica onde tenta convencer o seu leitor a ficar consigo - ou pelo menos convencê-lo a ir visitando os seus canais de comunicação nas redes sociais ou blog. Esta personalização fará, pelo menos, com que o leitor pense duas vezes antes de cancelar a subscrição.

 

9.       Otimização para dispositivos móveis

Nunca abriu um email no seu telefone onde o texto era demasiado grande ou pequeno e fazer scroll era impossível?

Exato. Não faça o mesmo à sua audiência.

 

Como fazer?

Desenhe os seus emails para que se adaptem a qualquer dispositivo que os seus leitores utilizem. Use templates otimizados para mobile para construir os seus emails e otimize-os para a melhor experiência possível para o utilizador. Desta forma evita perder uma lead só por causa do dispositivo que está a utilizar.



Autor: Ivo Ferreira

Consultor e Copywriter da Link&Grow