8 sintomas que indicam que o seu website não está bem de saúde!

website-mobile.jpg

Hoje as empresas têm perfeita consciência da importância de ter um website. Perceberam que têm um papel fundamental na criação de autoridade e na capacidade de gerar oportunidades de negócio. E por causa dessa importância uma grande maioria das empresas decidiu investir na construção de um website. O grande problema é que as empresas ficaram por aí e não evoluíram, contribuindo para que o seu site se tenha tornado “doente” e passe a não gerar mais resultados.

Diagnosticar e tratar esses sintomas, pode trazer benefícios diretos e de curto prazo, assim tomamos a liberdade de identificar os 8 principais sintomas que o ajudarão a identificar se o seu website está doente, e desde logo evitarão que perca mais oportunidades de negócio!

 

1- O seu website não contém conteúdo relevante

Se estiverem atentos aos mais recentes artigos publicados pela Link&Grow e a outros especialistas em Marketing Digital, já deve ter reparado que uma das frases mais referidas é que o conteúdo hoje em Marketing Digital é uma autoridade.

Atualmente, conteúdo útil e relevante é o elemento mais importante de todo o website.

Permite que as empresas construam autoridade no seu mercado e se tornem especialistas na sua área de atuação, marcando uma posição de confiança e domínio para seus clientes e potenciais clientes. Um conteúdo deveras relevante é igualmente fundamental para que o seu website se posicione melhor nos resultados de busca orgânica.

Ter conteúdo no seu website relevante, acaba por resolver uma outra questão, que é a sua falta de atualização. Ter um site constantemente atualizado também é bem visto aos olhos da Google.

Para o ajudar nesta etapa poderá consultar o nosso material!

 

2 – O seu website não tem Google Analytics

Uma das grandes vantagens do Marketing Digital, hoje em dia, é a possibilidade de medir e analisar tudo o que está a acontecer, conferindo assim a possibilidade ao decisor de identificar grandes oportunidades de crescimento, entender de onde vêm os seus visitantes, medir o que está a funcionar bem e o que está a funcionar menos bem, de forma a ajustar e planear os próximos passos de forma mais eficaz e em prol de resultados.

O Google Analytics é a ferramenta de medição web mais comum. Além de ser o mais usado, é simples e gratuito.

Com esta ferramenta é possível saber coisas tão simples como: quantos visitantes estou a ter no meu website, que sistemas operativos usam, de que país são, até coisas mais complexas como analisar performance de campanhas mais específicas, fazer testes A/B em páginas e otimizá-las para conversão.

Se não souber analisar se tem o Google Analytics instalado no seu site, veja as instruções neste Site 

Para saber como instalar o Google Analytics no seu site veja este POST

google-analytics.jpg

 

3 – O seu website não está preparado para telemóveis e tablets?

Este tópico ganhou uma grande relevância nas últimas semanas e continuará a ser fundamental no futuro.

Nos últimos anos temos assistido a um aumento exponencial do uso de dispositivos móveis para aceder à internet. Um site amigável a estes dispositivos proporciona uma experiência de utilização muito melhor e uma maior ligação e contacto permanente aos seus clientes.

A mais recente atualização da Google (Mobilegeddon), lançada no dia 21 de Abril de 2015, passa a valorizar muito mais os sites mobile-friendly, que estão adaptados para telemóveis e tablets, o que terá reflexos diretos nos resultados de busca. Assim, se pretende ficar em primeiro no Google, ter um site mobile é fundamental. 

Fale com especialistas e não fique para trás nos motores de pesquisa!

 

4 – O seu site não gera leads de negócio

Como foi referido no início deste post, um dos grandes objetivos de um website é gerar novas oportunidades de negócio. Um website que não tem pontos de contacto e que não estimule o visitante a se tornar numa lead, então não está a cumprir um papel fundamental e poderá estar a perder vendas por causa desse fator.

A utilização de call to ations muito simples e pontos de contato no site já contribuem para melhorar muito os seus resultados:

  • Call to ation de conteúdo

Estas ações são importantes e são as que trazem maior volume de leads. Para isso basta criar um conteúdo de qualidade e relacionado com o produto ou serviço que comercializa.

  • Contato e pedido de orçamento

A forma mais simples e rápida de gerar leads é colocar um espaço no seu website de “fale connosco”. Geralmente esse ponto de contato traz leads ótimos e numa fase já final do processo de compra. O único problema é que o volume, normalmente é pequeno e pouco previsível.

  • Tire dúvidas e faça uma pequena consultoria gratuita

Esta é uma forma mais trabalhosa mas excelente para gerar leads. Basicamente a sua empresa oferece a possibilidade de uma pequena conversa de cerca de 30 minutos de forma gratuita, com o objetivo de ajudar a lead na sua área de especialização (ex: na Link&Grow oferecemos uma avaliação de marketing digital).

Recomendamos que use todos os pontos de contato no seu website, apenas é fundamental que coloque cada um deles no local certo, para garantir uma maior conversão.

 

5- O seu website tem um Bounce Rate elevado

O Bounce Rate (ou taxa de rejeição), indica a percentagem de visitantes, que acederam a uma única página do site da sua empresa e saíram logo sem continuar a navegação para uma outra página. Este número é muito importante, pois demonstra o interesse dos visitantes no conteúdo do seu website. A partir do mesmo é possível saber onde priorizar as otimizações de conversão.

Importa referir igualmente que o Bounce Rate, tem uma relação muito grande com o SEO, isto é, a Google dá prioridade cada vez mais a sites que proporcionam uma excelente experiência ao utilizador. Um website com uma baixa taxa de rejeição significa que está a proporcionar uma ótima experiência ao utilizador, pois ele acaba por navegar em mais páginas e por mais tempo no website.

 

6 – O seu website é lento?

Um outro fator que afecta a experiência do utilizador e o SEO é a velocidade do site.

Geralmente, alguns milésimos de segundo de diferença, já proporcionam um resultado muito significativo na conversão do seu website.

Vários podem ser os motivos que tornam o seu website lento, sendo que os principais são: sites pouco otimizados e antigos, uso de imagens ou vídeos muito pesados, servidor (se o alojamento dá resposta rápida, se tem capacidade) e plataforma bem otimizada (wordpress, joomla, squarespace, etc).

Para analisar a velocidade do seu site e identificar os potenciais pontos a melhorar pode aceder ao PageSpeed Insights da Google aqui.

pagespeed-insight.jpg

 

7 – O seu website não tem uma arquitetura de informação adequada

A arquitetura de informação é a organização e estrutura de conteúdo que permite que o utilizador navegue no site de forma intuitiva e direcionada. É uma das bases fundamentais para o sucesso de um website.

Uma boa arquitetura de informação permite igualmente um bom posicionamento dos resultados nas páginas de pesquisa do motor de busca.

 

8- O seu Website pode oferecer algum perigo ao utilizador?

Um sintoma importante a analisar é se o seu website está infetado com algum malware, um código malicioso que acaba por causar danos ou roubos de informação dos seus utilizadores. Geralmente, esse código é inserido através de alguma vulnerabilidade no website e além de ser muito prejudicial para o utilizador, quando detectado pela Google, o utilizador é notificado nos resultados de pesquisa. Além de causar uma queda de tráfego de visitantes, prejudica a reputação da sua empresa.

Para ajudá-lo a detectar se o site está infetado, pode usar a ferramenta Webinspector

Esteja atento a estes sinais e se identificou algum problema é fundamental procurar um especialista, que lhe resolva o problema de forma eficaz.

Temos um e-book gratuito que gostaríamos que tivesse a oportunidade de ler, pois poderá ser-lhe bastante útil e ajudá-lo em algumas das etapas referidas:

Guia Prático para construção de uma estratégia de Conteúdos Infalível
EBOOK grátis